MP vai investigar uso de R$ 450 mil de dinheiro público em reality show

Procuradoria Geral de Justiça pediu informações à Secretaria de Cultura e ao ex-deputado Jajah Neves sobre pagamento das emendas parlamentares

Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre

O Ministério Público de Mato Grosso (MPE) começou a investigar a notícia de fato sobre emendas parlamentares no valor de R$ 450 mil destinadas por deputados estaduais a um reality show. O procedimento foi anunciado nesta terça-feira (28), pelo procurador-geral José Antônio Borges. 

A investigação foi pedida pelo presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (União Brasil), na sexta-feira (24). Ele diz que o dinheiro teve desvio de finalidade. 

“A Procuradoria-Geral de Justiça instaurou o procedimento e está sendo feito um despacho inicial, solicitando informações complementares da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), da Assembleia Legislativa e do ex-deputado Jajah Neves, realizador do reality”, diz nota. 

Reality show mato-grossense

O suposto reality show nomeado “Casa Digital MT” foi gravado em uma casa no Distrito Bonsucesso, em Várzea Grande, com a participação de nove influenciadores digitais de Mato Grosso. A proposta seria o treinamento dos participantes sobre a gastronomia, culinária e o turismo de Mato Grosso, durante oito dias. O vencedor saiu com um prêmio de R$ 25 mil. 

A informação é que tanto a produção quanto o prêmio foram bancados com o valor de R$ 450 mil vindo das emendas parlamentares.

Em entrevista ontem (27), Botelho afirmou que o projeto apresentado a ele envolveria cerca de mil influenciadores de Mato Grosso, que passariam por um treinamento assuntos voltados para o turismo. Ele afirmou ter “comprado gato por lebre”, ao dar seu apoio à proposta. 

reality foi apresentado pelo ex-deputado estadual Jajah Neves, que também participou da organização das gravações. Jajah usou as suas redes sociais no fim de semana para se defender e disse que a informação do evento em formato de programa de disputa é fake news. 

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

FONTEo livre / Reinaldo Fernandes
Artigo anteriorCartórios digitais: nova lei obriga modernização até o fim do ano que vem
Próximo artigoGovernador assina mais de R$ 473 milhões em convênios para Nova Mutum, Sorriso e região