Materiais perfurocortantes não podem ser descartados no lixo comum ou reciclável

O descarte seguro de agulhas e seringas evita acidentes e transmissão de doenças aos profissionais que trabalham na coleta de lixo.

Medicamentos injetáveis são utilizados diariamente no tratamento de várias doenças. O descarte de objetos perfurocortantes precisam atender as regras da Vigilância Sanitária.

 

CURTA NOSSA FANPAGE NO FACEBOOK – CLIQUE AQUI

Vários materiais com potencial contaminante – composto por agulhas, lancetas, fitas reativas e insumos usados na bomba de infusão de insulina – é produzido diariamente, por pacientes que chegam a precisar de quatro a cinco injeções ao dia, pode-se imaginar quanto material a ser descartado.

Pacientes que fazem uso de medicamentos injetáveis para o tratamento de doenças como obesidade, enxaqueca, alergias, infertilidade, artrite, HIV, hepatite, esclerose múltipla, osteoporose ou outras condições, também precisam cumprir com o descarte em coletor adequado, no local em que é gerado, logo após o uso.

“Os indivíduos muitas vezes depositam suas agulhas, seringas e lancetas no lixo ou os jogam no vaso sanitário”, afirmou a coordenadora da Vigilância Sanitária, Sacha P. Teixeira.

O descarte sem estes procedimentos podem causar acidentes e transmitir doenças para os profissionais que trabalham na coleta de lixo e catadores de material reciclável.

MANEIRA CORRETA E SEGURA DE DESCARTE

Para o descarte utilize uma embalagem adequada.

Use um recipiente com paredes rígidas e que possua tampa.

Quando a embalagem estiver quase cheia, feche-a bem e leve-a até a unidade de saúde mais próxima.

 

PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E FIQUE BEM-INFORMADO (NOTÍCIAS, VAGA DE EMPREGO, UTILIDADE PÚBLICA) – CLIQUE AQUI

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Artigo anteriorFluxos de vendas no comércio sobem e inadimplência cai em Nova Mutum/MT
Próximo artigoAssistência Social finaliza Curso de Crochê e Confecção de Lingerie