Alexandre de Moraes proíbe apoiadores de Bolsonaro de vincularem PT com PCC e Celso Daniel

Caso os apoiadores se neguem a apagar essas publicações terão que arcar com uma multa de R$ 10 mil por dia

O Supremo Tribunal Federal realiza sessão solene de abertura do Ano Judiciário de 2019. Na foto, oministro Alexandre de Moraes.

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que perfis de políticos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) apaguem publicações que associem o Partido dos Trabalhadores à morte do ex-prefeito Celso Daniel e à organização criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital).

 

CURTA NOSSA FANPAGE NO FACEBOOK – CLIQUE AQUI

Caso os apoiadores se neguem a apagar essas publicações, terão que arcar com uma multa de R$ 10 mil por dia e R$ 15 mil para novas publicações.

Apoiadores famosos

Entre os apoiadores do chefe do Executivo listados na decisão de Moraes estão o senador e filho do presidente, Flávio Bolsonaro (Republicanos), os deputados Hélio Lopes (PL), Carla Zambelli (PL), Otoni de Paula (MDB) e o assessor especial da Presidência, Max Guilherme.

Decisão do STF

Na decisão, o ministro Alexandre de Moraes classificou essas publicações como fraudulentas e interessadas em servir a interesses obscuros.

“Há nítida percepção de que as mentiras divulgadas objetivam, de maneira fraudulenta, persuadir o eleitorado a acreditar que um dos pré-candidatos e seu partido, além de terem participaram da morte do ex-prefeito Celso Daniel, possuem ligação com o crime organizado, com o fascismo e com o nazismo, tendo, ainda igualado a população mais desafortunada ao papel higiênico”, escreveu Moraes em sua decisão.

 

PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E FIQUE BEM-INFORMADO (NOTÍCIAS, VAGA DE EMPREGO, UTILIDADE PÚBLICA) – CLIQUE AQUI

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

FONTELucas Bellinello/O livre
Artigo anteriorEstá ficando mais barato? MT tem o menor valor médio por litro de etanol
Próximo artigoDivulgado edital de licitação para construção da Escola da Polícia Militar Tiradentes