Vereador que tentou atirar contra colega em sessão é afastado até o fim do mandato

Neiriberto Martins Erthal (PSC) agrediu e tentou atirar contra o vereador Edmar Batista (PDT)

Os vereadores de Querência (a 912 km de Cuiabá) decidiram, por 8 votos a 1, afastar o vereador Neiriberto Martins Erthal (PSC), de 46 anos, nesta segunda-feira (25). O parlamentar sacou uma arma de fogo e tentou atirar contra o vereador Edmar Lucio Batista (PDT) durante sessão na Câmara Municipal.

 

CURTA NOSSA FANPAGE NO FACEBOOK – CLIQUE AQUI

 

Neiriberto ficará fora do cargo por 24 meses, ou seja, até o final do mandato legistivo, e o Edmar Batista, que também estava envolvido na confusão, foi afastado das funções por 18 meses.

Durante o período de afastamento, após a finalização com parecer inconclusivo da Comissão Processante, os vereadores ficam sem receber os salários de aproximadamente R$ 8 mil. Para o presidente da Câmara, vereador Telmo Brito, a punição foi justa diante da “aberração” que foi vista em plenário.

Eu acredito que, pela repercursão do caso e pelo agravente do vereador ter sacado a arma dentro do plenário, um lugar onde o Parlamento deve debater as ideias e demandas da população, o que aconteceu foi inadimíssivel, inaceitável. 
A punicão ficou de bom tamanho“, disse.

 

Relembre o caso

No dia 21 de março de 2022, durante uma sessão na Câmara de Vereadores de Querência, Neiriberto agrediu Edmar com um soco e, após escorregar ao tentar se assentar novamente em sua cadeira, o vereador, que não tem porte de arma, se levantou, sacou o revólver e apontou em direção ao colega de Legislativo.

O vereador Neiriberto chegou a ficar preso por três dias, porque foram constatados indícios de que ele acionou o gatilho do revólver ao apontar em direção do vereador e de outras vítimas. A confusão só foi controlada depois da intervenção da Polícia Militar. Ainda não foi apontado o motivo da arma não ter disparado, já que o gatilho foi acionado.

A esposa do vereador chegou a apresentar, na Câmara, um atestado médico, no dia 1 de abril, alegando que o marido tem problemas psicológicos.

Veja o vídeo da confusão:

 

PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E FIQUE BEM-INFORMADO (NOTÍCIAS, VAGA DE EMPREGO, UTILIDADE PÚBLICA) – CLIQUE AQUI

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

FONTEREPÓRTER MT
Artigo anteriorNova Carteira de Identidade Nacional começa a ser emitida hoje
Próximo artigoEm MT: Sete trabalhadores são resgatados de condições análogas à escravidão