Em MT: 300 servidores com dependentes portadores de deficiência aderem ao teletrabalho

Foram autorizados dois modelos de trabalho de forma híbrida e outro de maneira totalmente remota

Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

A Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) publicou a Instrução Normativa que estabelece as regras a serem adotadas pela administração pública na concessão de teletrabalho aos servidores públicos efetivos com dependentes portadores de deficiência. No total, serão beneficiados cerca de 300 servidores de diversos órgãos.

CURTA NOSSA FANPAGE NO FACEBOOK – CLIQUE AQUI

O secretário de Planejamento e Gestão, Basílio Bezerra, e a equipe técnica da Seplag se reuniram com representantes do grupo de servidores que possuem dependentes nesta condição para apresentar o documento e ouvir suas contribuições.

“Construímos uma Instrução Normativa focada em atender a demanda desses servidores, pois sabemos o quanto seus dependentes necessitam de cuidados especiais, exigindo de seus pais ou responsáveis uma assistência direta para acompanhamento no processo de habilitação ou reabilitação”, afirmou Basílio.

Como funciona?

O documento, divulgado no Diário Oficial desta segunda-feira (25), traz todas as regras e instrução processual, além de requerimentos e formulários que devem ser observados no momento do pedido de adesão ao trabalho remoto.

O servidor pode optar por uma das três formas de teletrabalho autorizadas: dois modelos híbridos, sendo o primeiro, com atividade presencial em dois dias na semana; e o segundo, por quatro horas diárias. Nos dois casos, o restante da carga horária será executada de forma remota.

No terceiro modelo, de forma integral, o servidor cumpre toda a jornada de trabalho remotamente, tendo que comparecer ao órgão para atividade presencial apenas dois dias por mês.

Qualidade de vida

A servidora da Secretaria de Estado de Saúde, Solanyara Maria Silva Nogueira, disse acreditar que o documento é um grande passo para que os dependentes tenham qualidade de vida e um futuro promissor e produtivo. Ela também elogiou a possibilidade do servidor poder escolher a maneira que poderá cumprir sua jornada de trabalho.

“Essas três formas de cumprir a carga horária beneficiará uma quantidade maior de servidores. Eu, por exemplo, vou escolher trabalhar meio período presencial e o restante de maneira remota, pois preciso desse convívio com os colegas de trabalho para que eu possa estar bem mentalmente para também poder cuidar do meu filho que demanda muitos cuidados especiais”, destacou.

 

PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E FIQUE BEM-INFORMADO (NOTÍCIAS, VAGA DE EMPREGO, UTILIDADE PÚBLICA) – CLIQUE AQUI

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

FONTE(Com Assessoria)
Artigo anteriorCACs: MP questiona lei estadual que flexibiliza porte de arma de fogo
Próximo artigoEm Nova Mutum: Prefeito Leandro anuncia escola de ensino integral